Devagar: um tuk-tuk, dois tuk-tuks

Não pode ser

 

      «O CDS quer que a actividade dos tuk tuk em Lisboa passe a estar limitada a um conjunto de circuitos predefinidos e se restrinja ao período diurno, “por forma a compatibilizar os interesses e necessidades” de quem vive na cidade, de quem a visita e “de quem dela depende para desenvolver os seus negócios”» («CDS quer limitar os locais e as horas em que os tuk tuk podem circular», Inês Boaventura, Público, 22.10.2014, p. 15).

      Dito da forma mais meiga possível: não sei como um jornalista não se envergonha de escrever desta maneira. «Os tuk tuk»! Valha-nos Deus, e o plural, para onde foi? Os tuk-tuks, Inês Boaventura, os tuk-tuks! TPC: escrever trezentas vezes no caderno de exercícios.

 

[Texto 5175]

Helder Guégués às 07:25 | comentar | favorito
Etiquetas: