«Discriminação | descriminação»

A confusão continua

 

      «O verniz estalou (outra vez) entre Winona Rider e Mel Gibson. Em causa está uma denúncia da atriz que acusa o ator de antissemitismo (descriminação aos [sic] judeus). Segundo Winona Rider, Gibson ter-se-á referido a ela como “oven dodger” (“evitadora de fornos”), numa referência às suas raízes judaicas. Um representante de Gibson já veio, entretanto, desmentir as declarações, mas, à boleia do recente debate sobre o racismo nos EUA, a situação está a agitar os bastidores de Hollywood» («Guerra entre atores agita Hollywood», Miguel Azevedo, Correio da Manhã, 25.06.2020, p. 39).

      Se os jornalistas, cuja ferramenta diária de trabalho é a língua, confundem (entre mil e uma outras coisas) discriminação com descriminação, o que não será com o falante comum? (Até o ignaro — porque feito por ignaros — do corrector ortográfico me manda «corrigir» a última para «discriminação».)

 

[Texto 13 699]

Helder Guégués às 08:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,