Em prol do inglês

Progressiva anglicização

 

      «Óbidos passa a ser palco de um novo festival de artes de rua. Hoje e amanhã, entre as 14h e as 19h, os recantos do burgo medieval são ocupados pelos chamados buskers: actores, acrobatas, palhaços, comediantes, malabaristas, ilusionistas, músicos e bailarinos que expõem a sua arte directamente ao público, passando o chapéu no fim para recolher os “louros”» («Buskers à solta», Público, 21.05.2016, p. 41).

     O Público prossegue o seu incansável labor em prol da língua de Shakespeare. Até porque Camões era meio cego. Rapaziada, então buskers não são os nossos artistas de rua? Então porque não o escrevem? Não serve de desculpa que no enclave britânico de Óbidos um festival tenha esse nome.

 

[Texto 6824]

Helder Guégués às 10:40 | favorito
Etiquetas: ,