«Ênfase» é feminino

Nem doze anos

 

      «“Houve uma grande insistência na formação científica e técnica, mas o mesmo ênfase não foi colocado nas competências relacionais, e nomeadamente nestas competências éticas e morais”, acrescenta [António Lourenço, aluno do 6.º ano da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa]» («Estudantes de medicina: “Fala-se pouco disto durante o curso”», Ângela Roque, Rádio Renascença, 28.05.2018, 6h59).

      Já quase concluiu a formação médica pré-graduada e pouco sabe sobre eutanásia — e da língua portuguesa pouco melhor: ênfase, António Lourenço, é do género feminino.

 

[Texto 9290]

Helder Guégués às 08:17 | comentar | favorito
Etiquetas: ,