«Espectável/expectável»

Não é digno de ser visto

 

      «A um primeiro olhar[,] é quase inacreditável que a ida de Passos Coelho, um ex-primeiro-ministro, como professor para uma universidade pública seja objeto de debate. Mas a verdade é que a polémica era espectável. [...] Todo este clima tornou espectáveis as delirantes críticas sobre a ida do ex-primeiro-ministro para o ISCSP» («Se Passos Coelho não pode, quem pode?», Pedro Marques Lopes, Diário de Notícias, 11.03.2018, p. 54).

      Há tanta coisa inacreditável: por exemplo, como é que alguém que ganha a vida a falar e a escrever confunde espectável, «digno de ser visto; notável», com expectável, «que se pode esperar; provável»? Pois, não sabem responder.

 

[Texto 8902]

Helder Guégués às 13:23 | favorito
Etiquetas: ,