Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Evacuar | transferir | remover

Não vamos deixar

 

      «Combalido pelo sofrimento e pelas contínuas privações que havia suportado, fui removido, numa longa composição de ambulâncias, para o hospital central de Peshawur» (Um Estudo em Vermelho, Arthur Conan Doyle, Tradução de Silveira de Mascarenhas. Lisboa: Editora Livros do Brasil, 1985, p. 28).

      Sim, não são só as nódoas que são removidas, também nós, sejamos militares ou não. O verbo remover é suficientemente abrangente para incluir este sentido — e evita-se o erro recorrente de evacuar pessoas, como se andassem por aí gigantes glutões que nos comessem e depois nos evacuassem. Quer dizer, há por aí muitos, alguns até anões, que nos querem comer, mas basta não deixarmos. Vão bardamerda!

 

[Texto 14 339]

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.