Expressão: «troca por troca»

Pode não ser

 

      O consulente queria saber se existia e o que significava a expressão «troca por troca». Mas sem contexto? Podemos não acertar. E não seria mais adequado usarem-se abonações reais, literárias ou outras, em vez de exemplos inventados mesmo que respigados em dicionários? Dois casos diferentes. O senhor doutor, o patrão, troca o nome da criada, chamando-lhe Jacinta. A criada diz-lhe que se chama Fátima, e o senhor doutor, que começa por pedir desculpa, afirma que associou aos pastorinhos e pergunta se a troca do nome a enxovalha. «– Não, senhor doutor. Mas troca por troca preferia ser a Lúcia!» É uma situação do romance A Menina É Filha de Quem?, de Rita Ferro (Alfragide: Publicações Dom Quixote, 2011). Não é, obviamente, a nossa expressão; melhor, nem sequer é uma expressão, e, contudo, tem todas as mesmas palavras e letrinhas. Agora a nossa expressão: «Tudo se fará troca por troca; os alfaiates darão as calças de graça e receberão de graça os sapatos e os chapéus» (A Semana: 1895-1900. Machado de Assis. Rio de Janeiro: W. M. Jackson, 1959).

 

[Texto 5969]

Helder Guégués às 22:47 | comentar | favorito
Etiquetas: