«Fórum/fóruns; foro/foros»

Estou com a malta

 

      «Um dia destes acordei e tudo tinha levado sumiço. As Notes, primeiro, e depois todo o meu Gmail. Todo. Tudo. Peritos foram convocados para me salvarem. Fez delete? Não. Foi ver o trash? Fui. Manobras foram praticadas de recuperação. Fora de horas, fui ver os chats, os fora (fóruns, diz a malta), fui aos sites» («Fujam, vem aí o update», Clara Ferreira Alves, «E»/Expresso, 17.09.2016).

      E diz a malta muito bem, Clara Ferreira Alves, porque dizer «ver os fora fora de horas» ia deixar o nosso interlocutor desconfiado da nossa inteireza mental. E, na escrita, tudo junto e sem itálico, é melhor pensar numa alternativa. Para Rebelo Gonçalves, essa alternativa era foro/foros. Isto é que é português — tal como fórum/fóruns, que só pode causar arrepios a latinistas retirados do mundo.

 

[Texto 7104]

Helder Guégués às 21:07 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,