Gémeos verdadeiros e gémeos falsos

Basta quererem

 

      «Um rapaz e uma rapariga, hoje com quatro anos, em Brisbane, Austrália, são o segundo caso mundial conhecido de gémeos semi-idênticos, segundo a BBC. O fenómeno é raro; estes embriões geralmente não sobrevivem. [...] Difere assim dos outros casos de gémeos: os “verdadeiros” (ou monozigóticos), que resultam da divisão do óvulo fecundado (por um único espermatozoide) em dois óvulos distintos; os “falsos” (ou fraternos), que resultam da fecundação de dois óvulos por dois espermatozoides, separadamente mas na mesma altura» («Gémeos semi-idênticos. Tão raros que só se conhecem dois casos no mundo», Diário de Notícias, 27.02.2019, 23h30).

      Até neste breve excerto de um artigo se pode encontrar matéria para melhorar as definições dos dicionários. Basta quererem.

 

[Texto 10 907]

Helder Guégués às 10:35 | comentar | favorito