Género: «abatis»

Antes de morrer

 

      «Apesar de tudo com relativa facilidade, pois os obstáculos maiores eram as pontes destruídas, os abatises, as picadas cortadas com buracos que davam para engolir uma viatura» (Dembos: a floresta do medo; Angola, 1969 a 1971, Carlos Augusto Rodrigues Ganhão. Lisboa: Terramar, 2007, p. 33).

    Isto só serve para alguém, talvez um tenente-coronel, exclamar: «Caramba [ou foda-se], desde 1965 que eu pensava que “abatis” era do género feminino. Porra! Porra!» Pronto, acalme-se, homem, agora já sabe.

 

[Texto 8099]

Helder Guégués às 06:00 | favorito
Etiquetas: ,