Género de «personagem»

Apesar de tudo

 

     Eis um professor que aprendeu que a palavra «personagem» é do género feminino. Quando um aluno escreveu «o personagem», assinalou o erro; o aluno, porém, ficou completamente baralhado, pois no ano lectivo anterior outro professor corrigira-o por atribuir o género feminino à palavra.

   Todos conhecemos as boas razões para considerar personagem apenas do género feminino, mas há muito que é difícil encontrar dicionários que não a registem como palavra de ambos os géneros. Lê-se no respectivo verbete do Grande Dicionário Sacconi, que a considera sobrecomum (como a criança ou o cônjuge): «O VOLP classifica esta palavra como substantivo comum de dois, admitindo, assim, ao lado de a personagem, também o personagem. Convém salientar, no entanto, que nada há que justifique o seu emprego no gênero masculino, em nossa língua» (p. 1584). Termina assim: «Apesar de tudo, porém, não há erro no emprego de “o personagem”, pela razão exposta inicialmente.» Dito assim, é um argumento de autoridade. Bem, seja como for, não pode é vir alguém — professor ou não — virar tudo das avessas e reputar errado atribuir-lhe o género feminino. Isso é que não. Para terminar, devo lembrar que já Rebelo Gonçalves, no Vocabulário da Língua Portuguesa (1966), verdadeira bíblia da ortografia, a regista dos dois géneros.

 

[Texto 6482]

Helder Guégués às 17:29 | comentar | favorito
Etiquetas: ,