«Glúten/gluteína/glutenina/glutelina»

Para rever

 

      A molécula do glúten é composta por proteínas solúveis e por proteínas insolúveis. Estas últimas, que tornam a farinha panificável, são a gliadina e a gluteína. Dito isto, não compreendo porque manda o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora «ver glúten» no verbete de «gluteína», porque no verbete de «glúten» pode ler-se apenas que é a «mistura de proteínas existente nas sementes dos cereais, especialmente no trigo», sem especificar quais, e no verbete de «gliadina», em vez de uma remissão, se lê que é a «substância semelhante à gelatina, que se extrai do glúten». É muito simples: ou definem ambos os termos ou não definem nenhum. Independentemente disso, se querem fazer alguma remissão em «gluteína», será para «glutenina» e não para «glúten». E não devem esquecer-se de que as remissões devem ser sempre recíprocas. Mais: a gluteína é uma glutelina, termo este que o dicionário não acolhe.

 

[Texto 7352] 

Helder Guégués às 16:20 | comentar | favorito
Etiquetas: ,