«Haveriam de», outra vez

Ler alto faz bem

 

 

       «É a vida deles, não havia de ser a melhor!», escreveu o autor, numa obra de não ficção, sem pretensões. Se formos para traduções, já é pior: «Tinham marcas irregulares da serra na parte lateral e nunca tinham sido lixadas – porque haveriam de se dar ao trabalho de alisar as vigas no sótão das criadas?» (Uma Casa de Família, Natasha Solomons. Tradução de Elsa T.  S. Vieira. Alfragide: Edições Asa II, 2013, p. 67). Em certo sentido, é mais grave do que as «costas» do cavalo. É também da falta de ouvido.

 

[Texto 4368]

Helder Guégués às 20:17 | favorito
Etiquetas: ,