Heraclito

Ou 33

 

 

      «Um ministro dos Negócios dos [sic] Estrangeiros francês, Alexandre Taillard de Worms, que é um furacão humano e uma metralhadora verbal, é viciado nas citações de Heráclito e tem uma gaveta cheia de marcadores de tinta fluorescente, para sublinhar tudo o que lhe passa pelas mãos» («A diplomacia francesa passa da BD para o cinema», Eurico de Barros, Diário de Notícias, 31.03.2014, p. 46).

      Ainda bem que o ministro não é português, para não termos de o ouvir dizer «Heráclito» a cada passo. «Heráclito» é grave — apesar de esdrúxulo. Heraclito, caro Eurico de Barros, diga Heraclito.

 

[Texto 4312]

Helder Guégués às 23:46 | comentar | favorito
Etiquetas: