«Hérnia estrangulada/encarcerada»

Quem sabe?

 

      «“Esta operação estava há muito prevista para o início de Janeiro, mas os médicos assistentes decidiram antecipá-la, por ter encarcerado” (ou estrangulado, em termos médicos), lê-se num comunicado colocado no “site” da Presidência da República» («Presidente da República internado para ser operado a uma hérnia», Rádio Renascença, 28.12.2017, 13h42).

      Animado pelo espírito de Natal, o jornalista quis facilitar a vida ao leitor. Fez bem ou fez mal? Vejamos: se o jornalista afirma que em medicina se diz «estrangulado», já está a acrescentar um dado técnico menos relevante para o caso. Meritório era se a situação fosse a inversa, ou seja, a Presidência da República usar um termo técnico que o jornalista quissesse ver compreendido por todos. E agora o mais importante: serão mesmo sinónimos? Na definição do Dicionário de Termos Médicos da Porto Editora, ocorre estrangulação herniária «quando o órgão contido em uma hérnia é apertado pelo anel herniário, o que pode conduzir à necrose desse órgão». Já estrangulado, para o mesmo dicionário, diz-se do «que se encontra encravado ou fixado, como um cálculo, ou estrangulado como uma hérnia». Parece o mesmo, ou algo muito próximo. Vejamos agora o que diz a Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal: «O maior perigo da hérnia surge quando há a conjunção de dois fatores: grande volume do órgão deslocado – aumentando o conteúdo no saco herniário – e anel herniário estreito, o que dificulta o vai-e-vem do órgão. Esta situação faz com que o conteúdo herniário fique preso (encarcerado) no saco herniário e sujeito a provocar o estrangulamento herniário, que implica na torção das alças intestinais. A torção pode provocar obstrução intestinal, que tem como sintomas as cólicas abdominais e a dificuldade para eliminar gases e fezes.» Não parece o mesmo, antes um resultado do outro.

 

[Texto 8522]

Helder Guégués às 18:42 | favorito
Etiquetas: ,