Houve um «clic/click/clique»?

Já se lê e ouve por aí

 

      Em pouco tempo, vi-o escrito de três formas em textos que estava a rever. Houve um clic/click/clique na minha cabeça. Deu-se logo um clique entre eles. O primeiro é de rejeitar de imediato, pois o étimo é inglês, to click: «to suddenly become clear or undestood; to work well together». Se já está aportuguesado para algumas acepções, devemos usá-lo para todas — clique. Ao que me parece, ainda nenhum dos nossos dicionários acolhe estas acepções.

 

[Texto 6489]

Helder Guégués às 10:05 | comentar | favorito