«Incertae sedis»

Um pouco de latim

 

      «Já mais difícil é dizer cientificamente quem são os seus parentes evolutivos, pelo que muitos paleontólogos limitam-se a classificá-los como incertae sedis, a expressão em latim para “posição incerta”, ou a dizer que se relacionam de alguma forma com os moluscos» («Até que enfim que os hiolitos (já lá iremos) encontraram o seu lugar na árvore da vida», Teresa Firmino, Público, 14.01.2017, p. 27). No jornal El País dizem isto com muito mais graça: «Hasta ahora se los había clasificado como moluscos, como un grupo enteramente nuevo de animales o, peor aún, como incertae sedis (posición incierta), que es el eufemismo que usan los taxónomos para confesar que no tienen ni idea de dónde colocar algo» («Un testigo de la ‘explosión’ que originó a los animales», Javier Sampedro, El País, 14.01.2017, 10h41). Não é o único aspecto invejável: em 63 comentários, nem meia dúzia de leitores se desviam um pouco do assunto.

 

[Texto 7409]

Helder Guégués às 18:32 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,