«Interrogar/questionar»

Mas podemos questionar

 

    «Abdeslam», lê-se nesta notícia da TSF, «está acusado de vários crimes e deve ser questionado de forma mais extensa no dia 20 de maio» («Abdeslam “tem a inteligência de um cinzeiro vazio”, diz ex-advogado»). O jornalista da Lusa queria dizer «interrogado», mas, como julga que é o mesmo, saiu-lhe «questionado». Mas atenção: quem tem a inteligência de um cinzeiro vazio é Abdeslam.

 

[Texto 6773]

Helder Guégués às 22:36 | comentar | favorito
Etiquetas: ,