«Lefebvriano», de novo

Sim, de novo

 

      «No que parece ser mais um passo rumo à normalização das relações com os tradicionalistas da Fraternidade Sacerdotal de São Pio X (FSSPX), o Vaticano publicou esta terça-feira um documento em que elabora normas para que sejam reconhecidos oficialmente os casamentos celebrados por padres dessa organização, que ainda não se encontra em comunhão plena com Roma. […] Num apontamento importante, o documento refere a situação canonicamente irregular da fraternidade mas acrescenta a expressão “por enquanto”, reforçando a ideia, que tem sido veiculada recentemente por fontes ligadas às negociações, que um acordo entre Roma e a FSSPX está iminente. Esse acordo poderá passar por atribuir à fraternidade o estatuto de prelatura pessoal, de que actualmente apenas goza a Opus Dei. Esta estrutura dará à fraternidade uma certa autonomia para agir e manter as suas tradições, estando em simultâneo em comunhão plena com o Papa» («Roma reconhece licitude dos casamentos “lefebvrianos”», Filipe d’Avillez, Rádio Renascença, 4.04.2017, 14h05).

      Desajudado dos dicionários, o jornalista Filipe d’Avillez pensa que tem de usar aspas no adjectivo, ou um raio cósmico, numa vindicta celeste, vai fender-lhe o crânio. Não vai. Vá, agora e para sempre sem aspas.

 

[Texto 7670]

Helder Guégués às 15:59 | comentar | favorito
Etiquetas: ,