Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Léxico: «agacão»

Falta o melhor

 

       «O palacete que será a futura sede do Imamato [sic] Ismaelita, no Palácio Henrique Mendonça, onde se situava a sede da Nova School of Business & Economics (o investimento terá rondado os 12 milhões de euros), em Lisboa, será um dos pontos de paragem do Príncipe Karim al-Hussaini – de título Aga Khan IV e dito descendente do profeta Maomé – que está de visita a Portugal para celebrar os seus 60 anos enquanto líder da comunidade religiosa que congrega 15 milhões de muçulmanos xiitas em todo o mundo» («“Quando o rei ia para Évora, ia toda a gente para Évora. Com Aga Khan vai ser igual”», Helena Bento, Expresso Diário, 5.07.2018).

      É raro ver-se escrito correctamente. Ainda ontem li algures «Príncipe Aga Khan». Enfim, o cuidado e o saber habituais dos jornalistas. Como já uma vez lembrei, também se pode –  e deve, visto tratar-se de um título – optar pelo aportuguesamento: agacão. Qual a tristeza disto tudo? Nem sequer os dicionários o registam. «Avisto a ilha Botânica, frondosa e repleta de plantas exóticas, depois, a Elefantina, com a velha fortaleza, e, ao fundo, a recortar o horizonte, o mausoléu de Agacão III» (Viagens, Almas e Vidas, Maria Assunção Avillez. Lisboa: Prime Books, 2004, p. 83).

[Texto 9569] 

1 comentário

Comentar post