Léxico: «agronomista | massa-mãe»

Não me convencem

 

      «A eles juntou-se a jornalista e escritora Laura Lazzaroni, autora do livro Altri Grani, Altri Pani (Outros Grãos, Outros Pães, em tradução literal) que se apaixonou pelo tema depois de conhecer um agronomista especializado em variedades antigas de grão e de ler o livro Cooked, de Michael Pollan» («Pão nosso de cada dia», Marta Braga, Saber Viver, Maio de 2019, p. 179).

      «Queria pesquisar agronomia, autonomista, ergonomista?» Não queria, e vocês são testemunhas. Cabe nuns, não cabe noutros. No Dicionário Aulete: ✓. A propósito, devo dizer que não concordo com a argumentação que se usa para justificar o hífen em «engenheiro-agrónomo». Para mim, é justamente por termos como mais correcto engenheiro agronómico — porque o curso tem a designação Engenharia Agronómica, como se pode ver aqui — que demonstra que não pode ter hífen. Por outro lado, parece-me evidente que massa-mãe precisa de hífen, e o dicionário da Porto Editora grafa-o sem hífen. A prática, porém, é outra: «Chamaram-lhe Isco, fazendo referência ao isco da massa-mãe com fermento natural e selvagem» (idem, ibidem).

 

[Texto 11 766]

Helder Guégués às 08:08 | comentar | favorito
Etiquetas: ,