Léxico: «águas cinzentas»

Não são águas passadas

 

      «Questionado pelos jornalistas o ministro [do Ambiente, João Matos Fernandes] disse que o Governo está “a pensar” na possibilidade de aproveitamento das chamadas “águas cinzentas”, águas que depois de tratadas podem ser utilizadas não para consumo, mas para, por exemplo, autoclismos. “É cedo” para dizer se se vai tornar obrigatório esse aproveitamento, mas é uma questão que está a ser pensada, disse» («Todas as albufeiras têm hoje mais água que há um ano», TSF, 22.03.2018, 18h59).

    Águas cinzentas. Isso mesmo, trata-se das águas residuais provenientes das canalizações de outros locais que não as sanitas, como, por exemplo, chuveiros, lavatórios e bancas. Podem ser reutilizadas não apenas para descargas de autoclismos, como se lê no artigo, mas também na lavagem de roupa e na rega de jardins. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora tem muitas águas, mas não tem estas.

 

[Texto 8958] 

Helder Guégués às 21:18 | comentar | favorito
Etiquetas: ,