Léxico: «ala»

Mais ou menos

 

     «Foi há um quarto de século que a Ala dos Namorados deu a ouvir as suas primeiras canções. Há bem menos do que a ala militar que lhe deu nome, conhecida pela bravura com que combateu na Batalha de Aljubarrota, há 633 anos. Mas se esta última era composta por 200 lanceiros e 100 besteiros, todos jovens (daí o nome), a Ala musical nossa contemporânea teve por fundadores Manuel Paulo, João Gil e João Monge, aos quais se juntaria depois Nuno Guerreiro, como vocalista» («Ala dos Namorados celebra 25 anos de uma portugalidade pop», Nuno Pacheco, Público, 13.10.2018, p. 38).

      Não sei onde foi Nuno Pacheco buscar aqueles dados (e, como nasceu em 1955, não estava lá), mas na obra As Vitórias Impossíveis na História de Portugal, de Alexandre Borges (Alfragide: Casa das Letras, 2014), leio isto: «No flanco esquerdo, a Ala dos Namorados, assim chamada por ser formada quase integralmente por jovens soldados, comandada por Mem Rodrigues de Vasconcelos e pelo irmão Rui Mendes, constituída por 400 besteiros, 200 lanceiros e 650 peões» (p. 32). Talvez outros autores avancem com outros números. Só é pena os dicionários de hoje em dia dizerem menos sobre ala do que Bluteau há quase três séculos.

 

[Texto 10 101]

Helder Guégués às 19:46 | comentar | favorito | partilhar