Léxico: «anilíngua/botão-de-rosa»

Sem preconceitos

 

      E a propósito do também vulgarismo berlaitada, é com toda a naturalidade que vejo que o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras, que tantas vezes já citei, inclui o termo cunete, o termo do calão para a prática que consiste na estimulação oral do ânus. Não havia necessidade, diria o diácono Remédios, mas a verdade é que a perspectiva dos lexicógrafos tem de ser despreconceituosa, imparcial e não moralista. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista, e há muito, os termos minete, broche, cunilíngua, e o mundo não veio abaixo por causa disso. Agora, têm de continuar a incluir os que ficaram de fora, e dois deles, sinónimos, são precisamente um alatinado mas não menos porco usado anilíngua e botão-de-rosa (rimjob, para a legião de anglófonos que nos segue). Existem, usam-se, registem-se.

 

[Texto 8876]

Helder Guégués às 15:52 | comentar | favorito
Etiquetas: ,