Léxico: «autólogo | alogénico»

Nem isto?

 

      «Em situação normal, pela proximidade geográfica, as doações deveriam ocorrer em Lisboa. A médica não poupa elogios a quem se faz à estrada para doar medula, mesmo em contexto difícil. “Não houve nenhuma recusa.” Grécia, Alemanha, Suíça, Espanha e EUA são os mais recentes destinos internacionais das células colhidas no IPO do Porto. “Normalmente, fazemos sete a oito colheitas por ano para os EUA, mas em 2020 já superámos isso”, frisa a médica [Susana Roncon, directora do Serviço de Terapia Celular do IPO do Porto]. De 16 de março a 15 de maio, o serviço fez também sete colheitas autólogas (do doente para o próprio) e 18 transplantes autólogos» («IPO Porto envia medula para EUA e Europa», Inês Schreck, Jornal de Notícias, 24.05.2020, p. 6).

      É das tais palavras que a Porto Editora guarda ciosamente num certo dicionário a que nem toda a gente tem acesso. E, contudo, o dicionário geral regista alogénico (ainda que o leitor desprevenido que ali desemboque não fique a saber que pode dizer respeito também a transplantes).

 

[Texto 13 435]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,