Léxico: «bandeirinha»

Só futebol

 

      «Paula Pepê nasceu em Campo Maior, no distrito de Portalegre, mas os pais trouxeram-na para Lisboa com dois anos. É por isso que diz que Lisboa é que é a terra dela. Hoje tem 52 anos, ainda que pareça que mais anos lhe estão gravados na pele. Em Outubro do ano passado, ocupou com o lho Vítor uma construção antiga que em tempos abrigou os “bandeirinhas” — os homens e as mulheres responsáveis por assinalar se era ou não seguro atravessar a linha do comboio. Fê-lo porque ficou sem tecto. E estar ali sempre era melhor do que dormir ao relento» («Há quem chame casa aonde antes se abrigavam os bandeirinhas», Cristiana Faria Moreira, Público, 21.06.2019, p. 18).

      Nos nossos dicionários, porém, bandeirinha é apenas o auxiliar do árbitro.

 

[Texto 11 581]

Helder Guégués às 14:41 | comentar | favorito
Etiquetas: ,