Léxico: «bica»

Quantas bicas

 

      Ou, como também se diz, enfarta-brutos, sim: «Mais ou menos como hoje: vinho, chouriço, azeitonas, queijo da vizinha Amélia, “que faz os queijos em casa”, tangerinas, biscoitos (bolos das bodas, bolos para a banda, bolos “enfarta-brutos” para os festeiros) e pão, bicas “sem fermento, nem nada”, farinha amassada com azeite e cozida no forno comunitário com mais de 200 anos que era do avô António Pires Chamusca e que agora é gerido pela Adelaide, forneira desde sempre» («A vida de Josena dentro de um livro de receitas», Luís Octávio Costa, «Fugas»/Público, 30.03.2019, p. 17).

      Reparem nas bicas: pelo menos a bica de azeite é um pão tradicional da Beira Baixa, não sei se há outras variedades. Para ter o mesmo nome, têm de ter em comum algumas caracterísiticas. Ora, esta bica de azeite, que eu conheço, é um pão de trigo comprido e chato — exactamente como o dicionário da Porto editora define o regionalismo bica.

 

[Texto 11 156]

Helder Guégués às 15:15 | favorito
Etiquetas: ,