Léxico: «bistrô»

Sempre que possível

 

      Ateliê, brevê, dossiê, palmiê, robô, tabliê... O melhor é fugi-las, sim — quando é possível, o que não acontece em todos os casos. Bistrô, por exemplo, parece-me escusada, mas nem por isso prescindem dela no Brasil, sobretudo. E, por vezes, cá: «Um bistrô que tem tantas antiguidades como a casa de uma avó, mas que é novinho em folha. Quem vive junto à Rua da Madalena, em Lisboa, já sabe: quando toca o sino, vale a pena apressar-se. Quer dizer que acaba de sair uma fornada de croissants artesanais [na Fábrica Lisboa]» («Lanchar como antigamente», Marlene Rendeiro, TSF, 4.03.2016). E falta saber se a designação se adequa. Um bistrot é um cafezinho ou um restaurantezinho simpático e modesto.

 

[Texto 6669]

Helder Guégués às 21:37 | comentar | favorito