Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Léxico: «bomboca | aguentar-se à bomboca»

Mais optimista

 

      «Chris Rock manda uma piada ao corte de cabelo de Jada Pinkett Smith (“GI Jane 2, can’t wait to see it”) e aí Will, o marido, já não ri. Vai ao palco e dá um sonoro tabefe a Rock que, verdade seja, se aguenta à bomboca. Metade da sala ainda ri, achando que é um bit, mas gela quando Smith grita, e repete, “keep my wife’s name out of your fucking mouth”. Jada sofrerá de alopecia – calvície, em português mais corrente –, a piada não é brilhante nem a mais conveniente, mas... Cada um complete o espaço em branco como entender» («Os Óscares vistos do sofá, minuto a minuto: pelo menos deste lado estivemos em segurança», Alexandre Borges, Observador, 28.03.2022, 9h57).

      Optimista, a Porto Editora diz que a alopecia é a «queda temporária, total ou parcial, dos pêlos ou do cabelo». O Michaelis é simplesmente realista: «Perda parcial ou geral, temporária ou definitiva, de pelos do corpo ou cabelos, geralmente em decorrência de doença congênita; falacrose, peladura».

      Quem não se lembra das bombocas? E, contudo, não está nos nossos dicionários. E a expressão aguentar-se à bomboca, há quanto tempo a ouvimos (e, alguns, com menos bom gosto, usamos)? E, contudo, não foi recolhida em nenhum dicionário. Não seria especialmente mau, se não se viesse juntar a milhares de outros casos iguais.

 

[Texto 16 137]

3 comentários

Comentar post