Léxico: «cabedelo»

Aproveitemos

 

      «“A maré pegou no navio, devolveu-o ao rio Tejo, mas pelo lado errado, para o Bugio, numa área que tem muitos cabeços de areia e acabou por encalhar”, anotou [o comandante da Capitania do Porto de Lisboa, Coelho Gil]» («Navio com bandeira espanhola encalhado junto ao Bugio», Lusa e Maria Wilton, Público, 6.03.2018, 8h06).

      Aproveitemos o ensejo para desempoeirar uma palavra — cabedelo. Cabeço de areia ou cabedelo. Cabedelo significa precisamente monte de areia. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora define-a assim: «língua móvel de areia, na foz de um rio, proveniente da acumulação de sedimentos fluviais e marinhos». Porquê móvel?

      De manhã, na TSF, escreviam que o navio Betanzos tinha 1189 metros! Agora, em todo o lado se lê que tem 118. Contudo, aqui vêm descritas as principais características do navio, destino (no caso, Casablanca, Marrocos — MA CAS), velocidade, posição actual (aqui), etc. E lá estão as dimensões: 119 x 15 m. Daí a hesitação do jornalista da TSF: «Serão 118 ou 119? Ai a porra das dioptrias!» Ficaram o 8 e o 9, 1189. Rever ou investigar bem é que não, e mesmo corrigir só depois de muitas berlaitadas.

 

[Texto 8871]

Helder Guégués às 22:34 | comentar | favorito
Etiquetas: ,