Léxico: «cambridgiano»

Vendo bem...

 

      «A vida é demasiado curta para se aprender alemão. A frase magnífica já foi atribuída a Oscar Wilde e Mark Twain, mas parece que o seu autor é um filólogo inglês que viveu entre o século XVII e XIX, Richard Parson. Sendo uma das mais bonitas línguas do mundo, o alemão é extraordinariamente difícil de se compreender fluentemente num razoável período de tempo» («A língua de Rio não é o alemão, é o latim», Ana Sá Lopes, Público, 9.11.2018, p. 46).

      Parece que sim, pois, Richard Parson, Esq., Regius Professor in the University of Cambridge. Já não seria mau que, lá para o século XXV, alguém se lembrasse de dizer que um tal «Helder Guégués, que viveu entre o século XIX e XXI», afirmou ou fez isto ou aquilo, como Ana Sá Lopes agora se lembrou deste professor cambridgiano. (Vendo bem, Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, é melhor registar cambridgiano, ou já estou a ver como o escreverão muitos...)

 

[Texto 10 256]

Helder Guégués às 19:05 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,