Léxico: «capucho | tomate-capucho | rebuçado»

Misteriosíssima

 

      «“Alquequenje.” A palavra foi um travalínguas [sic] que fez a eslovaca Miroslava Petrovská passar noites em claro numa desafiante busca. Encontrou-a numa obra de Saramago, autor que traduzia para eslovaco. “Pelo contexto, eu percebi que se tratava de um produto ou de uma substância curativa, mas não encontrei a palavra correspondente ou o que era exatamente”, recorda a tradutora à TSF. Anos mais tarde, o dia de confrontar o escritor português com aquela escolha chegou. Quando lhe perguntou pela “misteriosa substância”, o autor riu e disse ter descoberto o produto numa enciclopédia brasileira muito antiga. “Gostei tanto desta palavra que a utilizei”, justificou» («Das obras de Saramago ao Parlamento Europeu. Traduzir é profissão invisível», Catarina Maldonado Vasconcelos e Sara de Melo Rocha, TSF, 30.09.2019, 9h33).

      A misteriosa substância (cuja grafia é, em Portugal, alquequenge) é o fisális... Nos Açores, o fisális é conhecido por rebuçado — mas tal informação nunca chegou aos dicionários do continente. No continente, é conhecido por capucho ou tomate-capucho, mas, até hoje, também não chegou ao conhecimento dos lexicógrafos.

 

[Texto 12 087]

Helder Guégués às 02:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,