Léxico: «casa caramela | cal aérea»

Mais um tijolo

 

      O dicionário da Porto Editora regista, e ainda bem, a locução casa gandaresa: «tipo de edifício térreo característico da arquitectura tradicional portuguesa, geralmente construído em adobe e organizado em torno de um pátio interior, sendo a fachada exterior marcada por uma sequência de janela, porta, janela e, por vezes, portão de acesso ao pátio». Então porque não acolhe igualmente casa caramela, com tantas semelhanças? São casas — e ainda há centenas, algumas restauradas e habitadas — no concelho de Palmela, e em particular no Pinhal Novo. Casas caramelas porque os primeiros moradores, e construtores, eram caramelos, os jornaleiros que vinham da Beira Litoral para trabalhar em diversas actividades na região de Setúbal, e em especial nos arrozais do vale do Sado. Um dos materiais usados na sua construção das casas dos caramelos na região de onde provinham, a Beira Litoral, era o adobe de cal aérea — que também não está nos nossos dicionários. A cal aérea é a cal obtida de calcários puros, ou seja, carbonato de cálcio (CaCO3) com teor de impurezas inferior a 5 %, ou carbonato de cálcio e magnésio.

 

[Texto 13 832]

Helder Guégués às 09:30 | favorito
Etiquetas: ,