Léxico: «catacus»

E o nome científico

 

      «“Com a água utilizada na rega de alfaces produzimos beldroegas e catacuzes”, acentua o técnico [Ricardo Silva, da Herdade Freixo do Meio], lembrando como se tem “abandonado muita coisa que é nacional” a partir do momento que “nos foram convencendo a comprar árvores e sementes que não se sabe de onde vieram”» («Nesta herdade os sobreiros também têm direito à reforma», Carlos Dias, Público, 17.06.2019, p. 17).

      Se os lexicógrafos quiserem (querem?) ser verdadeiramente úteis, em catacus (nome masculino de 2 números), única grafia admitida, fazem uma nota a chamar a atenção para esta forma errónea — mas praticamente a única usada, essa é que é essa. No caso do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, há outra falha: não regista o nome científico, que é Rumex crispus L.

 

[Texto 11 552]

Helder Guégués às 09:47 | comentar | favorito
Etiquetas: ,