Léxico: «cherem»

Ah, isso é que não é

 

      «Espinosa nasceu e viveu em Amesterdão, mas foi banido da Sinagoga Portuguesa em 1656, tendo de abandonar a cidade. O chérem que sofreu é a punição máxima da religião judaica, mas, de início, nada fazia prever a heresia» («Nos Países Baixos», Carlos Fiolhais, Público, 5.09.2018, p. 39).

      Também não se compreende esta ortografia. O acento agudo representa alguma espécie de aportuguesamento? Então, não se escreve em itálico. Mais e muito mais importante: o cherem, uma espécie de anátema (e não de excomunhão, como se lê aqui e ali), não é a punição máxima da religião judaica.

 

[Texto 9864]

Helder Guégués às 11:01 | favorito
Etiquetas: ,