Léxico: «cibervigilância»

Ninguém lhe escapa

 

      «A 7 de Junho, um dia após a primeira revelação, o Guardian e o jornal americano The Washington Post publicaram notícias com base num dos documentos que se viria a tornar dos mais famosos. Era uma apresentação de Powerpoint, com slides a detalhar o funcionamento de um programa de cibervigilância chamado PRISM [Planning Tool for Resource Integration, Synchronization, and Management]» («O dia em que a morte da privacidade saiu nos jornais», João Pedro Pereira, Público, 17.12.2019, p. 26).

      No dicionário da Porto Editora, o mais próximo é cibervadiagem — que é o que muitos dos meus leitores estarão a fazer neste mesmo momento.

 

[Texto 12 493]

Helder Guégués às 08:45 | favorito
Etiquetas: ,