Léxico: «cobra-ferradura»

Não mora nos dicionários

 

      «O funcionário de uma empresa aérea não deve ter ganhado para o susto quando uma cobra lhe caiu em cima. Aconteceu no passado dia 24 de setembro a zona de embarque do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa» («Cobra ferradura capturada no Aeroporto de Lisboa», Diário de Notícias, 1.10.2019, 18h09). Era uma cobra-ferradura (Hemorrhis hippocrepis). «O animal habita a Península Ibérica, algumas ilhas mediterrânicas, nomeadamente Sardenha, Zembra e Pantellaria e o Norte de África. Em Portugal pode encontrar-se praticamente em todo o território, ainda que de forma irregular. É notada a sua ausência na região do Minho, norte de Trás-os-Montes e parte da Beira Litoral.» O nome da ilha é, em português, Pantelária, mas o jornalista ia lá ter cabeça, num momento tão dramático, para pensar nisso ou procurar saber. Já a Porto Editora manteve o sangue-frio até ao fim — até porque não conhece a cobra-ferradura de lado nenhum.

 

[Texto 12 101]

Helder Guégués às 08:43 | comentar | favorito
Etiquetas: ,