Léxico: «coligação negativa»

Ainda no século passado

 

      «Travadas, no Parlamento, as resoluções de PCP, BE, PSD e CDS sobre o Programa de Estabilidade, Pedro Silva Pereira sublinha a “inexistência de qualquer coligação negativa no parlamento entre os partidos da esquerda e os partidos da direita que possa pôr em causa tanto Programa de Estabilidade, como a estabilidade governativa”» («“Não existe uma coligação negativa entre esquerda e direita”», Judith Menezes e Sousa, TSF, 26.04.2018, 20h29).

      Há quem pense que a expressão nasceu no mesmo dia da gerigonça, mas isso é apenas porque estão mal informados: «A coligação negativa do PS e do CDS não deixou passar o programa do Governo do Eng.º Nobre da Costa» (Luís Salgado de Matos, «Significado e consequências da eleição do presidente por sufrágio universal — o caso português», in Análise Social, vol. XIX (76), 1983-2.º, p. 253). E não será muito difícil ir mais para trás. Tem de ir para os dicionários, ou o pobre falante vai meter os pés pelas mãos.

 

[Texto 9115]

Helder Guégués às 22:14 | favorito
Etiquetas: ,