Léxico: «complicómetro»

Desliguem-no

 

      «Deixe-se disso, homem!... Esta vida tem aspectos curiosos. Há coisas que deviam ser simples desde o princípio do mundo, como as ligações entre homem e mulher. De repente, não se percebe porquê, entra o complicómetro no circuito e aí está tudo ao invés, com reacções que fogem ao nosso entendimento...» (As Árvores Reverentes do Congo, Amadeu Ferreira. Braga: Editora Pax, 1967, p. 215).

      Usa-se todos os dias, e sabe Deus desde quando, mas lá ir para os dicionários é que já é outra conversa.

 

[Texto 10 902]

Helder Guégués às 09:12 | comentar | favorito
Etiquetas: ,