Léxico: «conserveira»

Ainda não têm licença

 

      «Uma conserveira. Eis algo que Elend desejava ter na cidade. A tecnologia era recente — teria talvez uns cinquenta anos — mas ele lera sobre ela. Os eruditos consideravam que a sua utilidade principal era fornecer provisões facilmente transportáveis a soldados que combatiam nos limites do império» (O Poço da Ascensão, Brandon Sanderson. Tradução de Jorge Candeias. S. Pedro do Estoril: Saída de Emergência, 2015, p. 212).

      Ora, ora, também nós queríamos que se instalasse uma conserveira, uma fábrica de conservas (cannery, em inglês), no dicionário da Porto Editora, mas o processo é moroso, burocrático.

 

[Texto 11 103]

Helder Guégués às 08:25 | favorito
Etiquetas: ,