Léxico: «cordão dunar»

Agora no Algarve

 

      «A montanha de areia colocada na praia do Barril, para proteger o cordão dunar, desapareceu com o temporal dos últimos dias. O cemitério das âncoras da antiga armação de atum ficou desprotegido e toda a areia que tinha sido colocada na praia — no âmbito de um programa da Sociedade Polis da Ria Formosa no valor de três milhões de euros — desapareceu com a força da ondulação, pondo à vista mais duas estruturas da pesca do atum. [...] Embora os impactos do avanço do mar sejam grandes, no Barril permitiu pôr mais história à vista. O concelho de Tavira, diz Brígida Baptista, é o “único sítio do país onde existe a maior quantidade de vestígios das antigas armações de atum”. E o mau tempo deu uma ajuda, colocando a descoberto mais duas âncoras, o que eleva o número de exemplares para 250» («Temporal revela mais âncoras da antiga armação de atum no Barril», Idálio Revez, Público, 7.03.2018, p. 18).

      Cordão dunar ou lido — o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora apenas regista este último. Esta acepção de armação o dicionário da Porto Editora regista-o, sim, mas não acolhe vários termos relacionados, como arraial, o sítio onde estão os armazéns e barracões em que se guardava o material de uma armação de atum, e mesmo os termos relativos às partes de que é composta uma armação, a guia e a rabeira.

 

[Texto 8878]

Helder Guégués às 19:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,