Léxico: «coro baixo | sarilho | margateira»

Sarilhos, Grandes e Pequenos

 

      «“Três estão ativos nesta mesma igreja de São Francisco, entre eles um órgão congénere ao existente no Cano, com a mesma data, do mesmo construtor, e do mesmo convento, que estava à guarda da Paróquia de Nossa Senhora de Machede, feitos respetivamente para o coro alto e para o coro baixo”, sublinha o departamento de comunicação [da arquidiocese de Évora]» («Évora. Arquidiocese avança com restauro de mais um órgão de tubos», Rosário Silva, Rádio Renascença, 4.11.2019, 9h10).

      Curioso — e anómalo, pois claro — é no dicionário da Porto Editora encontrarmos somente o coro alto. Como é que se dicionariza um e não se dicionariza o outro? Isto é como os Sarilhos Grandes e os Sarilhos Pequenos. A propósito: estes topónimos derivam de um termo (sarilho) que designa um utensílio usado na extracção do sal, e não está nos nossos dicionários. Como também não está, por exemplo, para não sairmos da mesma área, margateira, que era o nome do muro com cerca de metro e meio dos compartimentos para armazenar a água das salinas.

 

[Texto 12 258]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,