Léxico: «cravadeira»

Sem rebites

 

      «Máquinas contam-se apenas três: os grandes fornos da marca Victor, em que o peixe vai a cozer a vapor, a cravadeira, engenho que sela as latas com um gesto rápido[,] e as máquinas de esterilização, último passo do processo de conservação» («A virar latas há 150 anos», Filipa Teixeira, Sábado, 19-25.09.2019, p. 99). No dicionário da Porto Editora há uma cravadeira, mas, evidentemente, não se trata da mesma máquina: «máquina de cravar rebites por meio de ar comprimido». Eu preferia, é claro, fazer uma visita guiada a uma conserveira, e ver e perguntar tudo, mas, na sua falta, vejam este vídeo do YouTube. Não há ali rebites nenhuns.

 

[Texto 13 428]

Helder Guégués às 09:15 | comentar | favorito
Etiquetas: ,