Léxico: «criptomoeda»

E também eliminar

 

      Não fiquemos inebriados com o acrescentar: também é necessário — e já o temos feito — melhorar, burilar, corrigir, e até eliminar. Em criptomoeda, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora remete para bitcoin, em que se lê a seguinte definição: «meio de pagamento digital, com o qual podem ser realizadas transacções online de forma anónima e que está livre de taxas, desvalorização ou inflação por não ser controlado por nenhum banco central; criptomoeda, moeda virtual». Não está correcto, e tão simplesmente porque há várias criptomoedas — cerca de vinte, creio —, e não apenas o bitcoin. Assim, desta vez, proponho, não acrescentar um verbete, mas o oposto: eliminar o verbete bitcoin e passar a sua definição para o verbete criptomoeda, no qual se poderão indicar algumas criptomoedas, entre as quais o bitcoin. A última, de que toda a gente fala e pode vir a destronar o bitcoin, é o ethereum (ETH), lançado em 2015.

 

[Texto 7803]

Helder Guégués às 22:48 | favorito