Léxico: «cuca(s)»

Quase empatados

 

     «Pelo planalto [da serra da Freita] atravessado pela rota PR15, flores também há, algumas até raras e bem delicadas, como as “cucas” ou “martelinhos” (Narcissus cyclamineus), cujos bolbos “os antigos apanhavam para vender a dez escudos em molhos de 100”. Foi tal o excesso de colheita que a espécie está agora classificada como em perigo de extinção e gera autêntico entusiasmo quando um dos seus exemplares desponta mínimo entre ramos com cicatrizes dos incêndios dos últimos anos» («Se a neve não cai leve, levemente, pinta-se a serra de quartzo, certamente», Alexandra Couto, «Fugas»/Público, 16.02.2019, p. 17).

     Martelinho(s), nesta acepção, ainda o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista, para cuca(s) é que já não houve espaço. Outros dicionários seguem o mau exemplo. Agora que penso nisso, nem lelé da cuca está nos dicionários. Enfim, estão quase tantos dentro como fora dos dicionários.

 

[Texto 10 871]

Helder Guégués às 17:31 | comentar | favorito
Etiquetas: ,