Léxico: «deambulador»

Só nas lojas, querem ver

 

      «Não há causa e consequência, mas há um olhar que vai absorvendo esta espécie de cidade psicadélica — na combinação cromática e na definição da volumetria — onde nos reconhecemos, peripatéticos e deambuladores, à procura dos outros e do lugar que podemos ocupar no espaço» («As Aventuras de Qualquer Coisa, de André Ruivo», Sara Figueiredo Costa, «Revista E»/Expresso, 19.01.2019, p. 76).

      Ah, e aos andarilhos não se dá também o nome de deambuladores? Então, o que esperamos?

 

[Texto 14 051]

Helder Guégués às 09:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,