Léxico: «diferencial autoblocante»

Este é melhor

 

      «Mas o Peugeot 106 presente neste vídeo, [sic] adiciona um turbo ao motor 1.6, resultando em 500 cavalos e numa máquina cuspidora de fogo. O eixo dianteiro simplesmente não consegue lidar com tantos cavalos. Não há autoblocante que aguente» («Besta indomável. Um Peugeot 106 com 500 cavalos e apenas tração à frente», Fernando Gomes, Razão Automóvel, 10.05.2017, p. 2).

      Melhor: diferencial autoblocante (non-slip differential, para a legião de anglófonos que nos segue), que o pobre leitor não vai encontrar nos nossos dicionários, o que leva ainda a mais erros. Trata-se de um componente mecânico que distribui a potência que vem da caixa de velocidades pelos dois veios de transmissão, um ligado a cada roda. O autoblocante diminui a possibilidade de uma das rodas patinar (porque o diferencial, se uma roda patinar, dá-lhe mais potência), contrariando, assim, o funcionamento normal do diferencial sem autoblocante. Diferencial já o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista: «MECÂNICA num automóvel, dispositivo que transmite às rodas o movimento do motor e lhes imprime, nas curvas, velocidade de rotação diferente». Agora só falta o melhor diferencial, o autoblocante.

 

[Texto 7819]

Helder Guégués às 11:56 | comentar | favorito
Etiquetas: ,