Léxico: «dirigismo»

Pensem nisto

 

      «Antes de chegar ao clube do coração [Pinto da Costa, presidente do FC Porto], trabalhou no Banco Português do Atlântico e foi vendedor de tintas e resinas. Mas depois disso tem uma vida inteira dedicada ao dirigismo – é sócio do FC Porto desde 1953» («Varandas é médico. E o que fazem os outros presidentes da I Liga?», Bruno Pires, Carlos Nogueira, David Pereira, Nuno Fernandes e Rui Frias, Diário de Notícias, 13.09.2018, 6h21).

      Então, não tem nada que saber: à frente do dirigismo político estão dirigistas e o dirigismo desportivo é conduzido por dirigentes. Não temos aqui um caso semelhante ao «ajuizar»: esta acepção de dirigismo anda por aí há décadas, podemos encontrá-la na imprensa, em livros, na boca dos falantes. Mas não nos dicionários. Valha, por todos (até o Houaiss e Sacconi), o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: «POLÍTICA doutrina e política em que o Estado gere e controla a economia do país». Poderão os lexicógrafos continuar a ignorar esta realidade?

 

[Texto 9908]

Helder Guégués às 09:01 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,