Léxico: «éfira»

Larva pequenina

 

      «Além de terem uma morfologia complexa, o ciclo de reprodução destes organismos gelatinosos é bastante singular. “Há espécies que têm uns pólipos que estão fixos ao substrato [o fundo do mar] e que, em determinadas condições de temperatura e ambientais, vão colocar na água umas larvas pequeninas, as efírias, que depois vão crescer e formar as medusas”, explica Antonina dos Santos [bióloga marinha do IPMA]. Ao mesmo tempo, a maioria das espécies é capaz de se reproduzir de forma sexuada (já na fase de medusas), libertando os óvulos na água» («Os organismos gelatinosos», Filipa Almeida Mendes, Público, 25.08.2019, p. 25).

      Quase totalmente desconhecidas cá no burgo — mas em português é éfira, e não como a jornalista escreveu. Nos dicionários, nada. Entretanto, deve haver mais de cinco milhões de portugueses que sabem que em inglês é ephyra. Em português é que é mais difícil.

 

[Texto 12 214]

Helder Guégués às 09:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,