Léxico: «ensecadeira | ensacadeira | embalamento | paletização»

Estamos mal

 

      Diz a Porto Editora que ensecadeira (palavra usada várias vezes na quinta-feira no Portugal em Directo, a propósito das obras de reconstrução dos diques no Baixo Mondego) é o «tapume que cerca as construções feitas em nível mais baixo que o da água, para se trabalhar em seco». Não: serve para excluir água e solo de uma obra em construção e permitir o trabalho a seco. E esquecem-se de um parónimo, ensacadeira: «Exceto Martins, o gerente de Zude, que ultimamente arranjara um xodó com uma ensacadeira de cacau, de nome Rosa, beleza de mulher» (São Jorge dos Ilhéus, Jorge Amado. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1944, p. 136). Aqui é a trabalhadora que ensaca o cacau, mas também é o nome que se dá às máquinas que fazem a mesma tarefa, e que aparecem em dois dicionários bilingues, bagging machine e Einsackmaschine. Parece que a Porto Editora também está a precisar de uma máquina de embalamento. Nem me atrevo a falar em paletização...

 

 [Texto 12 752]

Helder Guégués às 08:30 | favorito
Etiquetas: ,